Carol La Lach
Fotofrafia

Informes das Abelhas 

  • Abelhas da Colmeia

O brincar em tempos de quarentena


Desde que começou a quarentena por conta da pandemia do coronavírus escolas e parques estão fechados; crianças em casa sem poder sair; pais ainda mais sobrecarregados com os cuidados com a casa; a casa que virou escritório (isso se conseguiram manter seus empregos) e as atividades didáticas que a escola tem enviado. E muitos ainda lidam com um sentimento de culpa e estresse por estarem em casa e não conseguirem brincar com seus filhos. Afinal, para ajudar a entreter as crianças não faltam perfis e sites na internet com dicas de atividades divertidas, jogos e ideias mil que podem ser feitas dentro de casa. Para piorar, todo mundo lá no fundo achou que o isolamento social ia durar bem menos tempo do que está durando, não é mesmo?


Fica aqui uma questão para refletirmos: precisamos mesmo entreter as crianças o tempo todo? Será que não estamos nos esquecendo de que proporcionar um tempo livre para brincarem do que quiserem ou até para não fazerem nada é muito importante?


Quantas atividades que você julgou incríveis na hora de pôr em prática seu filho não demonstrou nenhum interesse; ou até fez mas não se entusiasmou muito. Aquela atividade mara que você achou que ia render a manhã inteira e não se passaram nem 10 minutos e já foi!! Isso porque nós temos a tendência de querer ter o controle da situação; de dirigir a brincadeira. E se tem uma coisa que criança entende é de brincar - é seu trabalho; seu melhor trabalho! É na brincadeira que a criança se conecta com o mundo ao seu redor; cria vínculos; aprende; cria, inventa ( e como!). Crianças são muito inventivas! Basta ouvi-las um pouco mais; deixá-las guiarem a brincadeira.


Um contraponto a isso são aqueles pais que acham que por não terem quintal, ou o brinquedo mais moderno; materiais luxuosos acreditam que não vão conseguir se divertir dentro de casa! Outro engano: crianças não precisam de muito! O brincar livre surge através de simples objetos do nosso dia a dia, como potes e panelas, pregadores de roupa, uma colher de pau... A imaginação delas não tem limite. É mágico ver como os objetos vão ganhando novos sentidos e usos! Até mesmo as atividades rotineiras de cuidado com a casa como fazer um bolo juntos, colocar as roupas no varal ou arrumar a cama podem ser divertidas!


Uma sugestão é separar um tempo do seu dia para os pequenos - o tempo que for possível para se estar presente de verdade, com qualidade - desconectar do celular; das notícias - 10 minutos, meia hora, uma hora não importa . Com as crianças maiores e que já entendem faça um combinado quanto ao tempo... Pode ser que elas já tenham as ideias; pode ser que aceitem as suas. Pode ser que vocês descubram juntos que amam determinada brincadeira e que não curtem muito outras. Esse vínculo através do brincar não tem preço! Passado o tempo disponível ofereça a oportunidade de brincar do que quiser - com segurança, claro. Não tenha dúvidas de que a criança vai criar alternativas para se distrair.


E se as preocupações estão maiores que a disposição para brincar? Não se cobre tanto. Estamos vivendo um momento muito, muito difícil. Somos humanos! Se acolha neste momento também.


Por fim, listei algumas atividades que fazemos aqui e que não dependem de muitos recursos para acontecer. Esperamos que curtam; que estejam todos bem e com saúde! E lembrem-se: brincar é um direito (ou pelo menos deveria ser). É uma fase mágica mas muito curta -passamos a maior parte da vida sendo adultos. Brincar é urgente!


1) Quando minha pequena está acordada, folhear um livro para contar uma história para a mais velha é missão impossível. Assim, criamos as nossas histórias oralmente. Eu ou ela começamos com o clássico: Era uma vez e assim vamos intercalando. Às vezes ela se anima tanto que não deixa eu completar mais nada na história. A diversão é garantida e as histórias que surgem são muito maravilhosas! Pode ser feito em muitos momentos do dia mas aqui fazemos na hora de dormir.


2) Outra brincadeira que faz muito sucesso aqui é "Vejo com meus olhinhos": só escolher um objeto que esteja à vista de todos e dizer: “Eu vejo, com meus olhinhos, uma coisa de cor x”. Aí a gente vai dizendo o nome de coisas que tenham essa cor até que o mistério seja solucionado. Quem acertar a adivinhação é o vencedor e escolhe o próximo objeto. A brincadeira rende tanto em tempo quanto em diversão!


3) Construir cabaninhas com lençóis, cobertores, cadeiras, sofás... Sucesso absoluto!


4) Organizar um Piquenique: a brincadeira já começa na preparação do lanche! Aqui todos os bonecos participam também!! Às vezes almoçar na varanda já é uma alegria - só de sair da rotina!


5) Brincadeiras de faz de conta: brincar de loja , lanchonete ou restaurante, dentista, veterinário, explorador, etc. Tanto podem usar brinquedos que já tem em casa como podem produzir algo. Aqui quando a brincadeira é restaurante ela faz docinhos, bolos, sopas... Rola até cardápio!


6) Caça ao tesouro: só esconder um “tesouro”, criar um mapa simples e espalhar pistas pela casa. Eles também podem esconder o tesouro e fazer o mapa para nós adultos encontrarmos!


7) Brincar com sombras na parede: pode ser com as mãos criando formas e bichos (postamos um vídeo da Carol Levy bem legal, logo abaixo) ou desenhar num papel mais grossinho algumas formas e recortar. Colar num palito de sorvete ou canudo de papel e projetar com uma lanterna ou luminária. Diversão garantida!




Francine Machado do empreendimento materno Feijão com Arroz


53 views0 comments

Recent Posts

See All