Carol La Lach
Fotofrafia

Informes das Abelhas 

  • Abelhas da Colmeia

Precisamos falar sobre o abuso e exploração infantil - principalmente em tempos de isolamento social

Updated: May 31, 2020



O documentário "Um Crime Entre Nós", produzido e idealizado pela Maria Farinha Filmes, Instituto Liberta e Instituto Alana, com direção de Adriana Yañez lançado no dia 18 de maio - Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de crianças e adolescentes - propõe uma mudança de atitude na sociedade frente à violência sexual infantil, tema de extrema urgência e ainda tratado como tabu.

Trailer oficial: link aqui.


De acordo com levantamento do Instituto Liberta, a partir de estudos de organizações da sociedade civil e dados governamentais, estima-se que em nosso país a exploração sexual afete 500 mil crianças e adolescentes por ano. Infelizmente o Brasil ocupa o segundo lugar entre os países com maiores índices, atrás apenas da Tailândia, no Sudeste Asiático, segundo a The Freedom Fund. Se você se impressionou com esse número saiba que ele é extremamente subnotificado. Para a Childhood Brasil apenas 10% dos casos são comunicados às autoridades. Se considerarmos o número oficial significa que em média ocorram mais de mil casos por dia !! Chocante, não?


De acordo com relatos de profissionais da rede de proteção, o risco aumenta ainda mais em tempos de isolamento social. Diante da falta de dados oficiais, o crescimento dos casos de violência doméstica servem de termômetro do risco que principalmente as garotas e as mulheres estão correndo, principalmente na própria casa. Isso porque, conforme estudos da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH), no Brasil, 80% dos crimes ocorrem em ambiente familiar. Na grande maioria dos casos o abuso é cometido por pessoas próximas e por quem a criança tem afeto. Entenderam porque o isolamento social agrava ainda mais a situação? Precisamos falar sobre isso não só no mês de maio, mas sempre, durante todo o ano! Precisamos divulgar os canais de denuncia e campanhas sobre! Precisamos buscar meios de falar com as nossas crianças sobre os cuidados com o corpo, sobre limites, sobre não permitir toques, sobre respeito; sobre o que é carinho e o que não é.... Dar voz às nossas crianças e adolescentes para que se fortaleçam e não se calem. Mais do que nunca precisamos de educação, de estarmos atentos aos sinais e de muito, muito diálogo.


Como denunciar:

Disque 100 Disque 180

Aplicativo Proteja Brasil

Aplicativo Direitos Humanos BR


Como assitir ao filme "Um crime entre nós":

Plataformas para assistir ao filme a partir do dia 19: GNT Play e Videocamp. Plataformas para assistir ao filme a partir de junho: GNT Play, Videocamp, Canal Brasil e Philos.



Confira algumas dicas de leitura infantil para ensinar as crianças sobre consentimento


PIPO E FIFI











"Pipo e Fifi - ensinando proteção contra violência sexual" é uma ferramenta de proteção, que explica às crianças a partir de 4 anos conceitos básicos sobre o corpo, sentimentos e emoções. De forma simples e descomplicada, ensina a diferenciar toques de amor de toques abusivos, apontando caminhos para o diálogo, proteção e ajuda. O livro apresenta também atividades interativas, para desenvolver conceitos e promover a reflexão. Sabe-se que a informação é a forma mais eficaz de prevenção da violência sexual infantil, diminuindo a vulnerabilidade das crianças. Crianças bem informadas crescem mais seguras e felizes e estarão preparadas para os desafios da atualidade, em que ferramentas como a TV e a internet fazem parte do seu cotidiano.



NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA!












Ritoca tem uma história para contar, meio difícil de entender, muito difícil de falar. O encontro com um tio gentil e sorridente acaba se tornando um pesadelo, do qual Ritoca e seus amigos conseguem escapar. “Se for de um jeito suspeito, ninguém deve tocar na gente!”, ela logo reconhece. De maneira lúdica, o livro Não me toca, seu boboca! mostra a todas as crianças o que é a situação de violência sexual e o que fazer para evitá-la. Uma forma de oferecer segurança e informação às crianças sem perder o encantamento próprio da literatura. Um livro necessário, escrito cuidadosamente por Andrea Taubman e ilustrado pela talentosa Thais Linhares.



MEU CORPO, MEU CORPINHO!











Um livro alegre, bonito e divertido para tratar de assuntos de extrema relevância: integridade física, privacidade e proteção. Palavras envolventes e ilustrações delicadas irão auxiliar famílias a abordarem, de maneira lúdica e divertida, conceitos fundamentais para o entendimento da criança, como partes íntimas, o poder de dizer não e a importância do diálogo aberto com um adulto de confiança. Em um mundo onde o abuso sexual infantil é um perigo real e, na maioria das vezes, próximo e discreto, cabe a nós, pais e cuidadores, proteger e educar nossas crianças para que elas possam crescer felizes, inocentes e livres, porém seguras e fora das estatísticas.


O SEGREDO DE TARTANINA